E agora: quantos padrinhos e madrinhas escolher

E agora: quantos padrinhos e madrinhas escolher?

Definir a lista de padrinhos e madrinhas não é uma tarefa fácil para os noivos, especialmente se ambos tiverem muitos amigos e familiares. O desejo de valorizar todas as pessoas importantes para a trajetória do casal costuma esbarrar em dúvidas muito comuns: existe um limite para a quantidade de padrinhos e madrinhas? Quais fatores interferem o processo de escolha? Qual seria o número ideal?

As respostas serão diferentes para cada casal, pois elas dependem do estilo de cerimônia escolhido pelos noivos, do local onde o casamento será realizado, do número total de convidados, enfim, não há respostas definitivas. Porém, existem dicas e orientações que podem te ajudar, caso você esteja passando por esse desafio tão complexo. Vamos conhecer alguns pontos importantes.

 

Casamento civil: testemunhas ou padrinhos?

Em geral, tanto para casamentos no civil quanto nas cerimônias religiosas é obrigatório que existam duas testemunhas, uma para a noiva e outra para o noivo. De certa forma, essas pessoas automaticamente são consideradas padrinhos ou madrinhas e assinarão os termos de casamento, legitimando a união dos noivos. Essa é a única regra que se repete na grande maioria dos casos.

Portanto, ao se casar no civil, apenas duas pessoas serão oficialmente consideradas testemunhas, mesmo que outros convidados estejam presentes para prestigiar a cerimônia no cartório. É importante destacar que as testemunhas no casamento civil podem ser diferentes dos padrinhos da cerimônia religiosa. Os noivos podem, por exemplo, escolher os próprios pais como testemunhas neste primeiro momento.


Casamento religioso: tradições, etiqueta e regras locais.

Na tradicional cerimônia religiosa, a situação é diferente. Não existe uma regra que defina a quantidade limite de padrinhos e madrinhas, mas a etiqueta prega que cinco casais para cada lado é a quantidade mais elegante. Este padrão permite que os noivos valorizem um bom número de pessoas sem transmitir uma imagem de exagero e, principalmente, evitando que a parte do local reservada aos padrinhos fique completamente lotada.

Algumas igrejas podem definir um número limite, restringindo a quantidade a 10 ou 15 casais, no máximo. Para evitar transtornos de última hora, é muito importante verificar as regras de cada local na hora de decidir e garantir, por escrito ou por e-mail, um termo com todos os detalhes, restrições e obrigações que possam existir.

 

Uma questão de amor, consideração e bom senso.

A escolha dos padrinhos e madrinhas, como praticamente todas as decisões em um casamento, são baseadas em amor. É comum sentir vontade de reunir todas as pessoas queridas no altar como forma de consideração e agradecimento, todavia isso não é possível. Tudo é uma questão de bom senso e avaliação cuidadosa.

Se o local de realização da cerimônia e o altar forem pequenos, ou ainda se você tiver uma lista pequena de convidados, tente seguir a norma dos cinco casais. Assim não haverá muita gente reunida na parte frontal, próximo aos noivos, pois o excesso de pessoas pode desvalorizar a estética e a decoração. Pense também no tempo da cerimônia e tente calcular o período de entrada dos casais, para verificar se não levará muito tempo.

 

A dica final do Celebri é: para que a cerimônia seja como você sempre sonhou, o mais importante é seguir seu coração. Planeje-se bem e valorize as pessoas realmente próximas e importantes para a história do casal. Compartilhe seu sonho com quem te ajudou a construí-lo. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *